Blog

 

 

31

out 2014

Estudo de caso – Suíte do Casal e do Bebê

Esse realmente é um projeto especial para mim, à espera de um filho é com certeza o maior acontecimento na vida de qualquer pessoa e traz grandes transformações na vida do casal, no cotidiano da casa… além daqueles cuidados essenciais relacionados a saúde e com o bebezinho que ainda está na barriga eu não poderia deixar de me preocupar com o espaço físico, o lar que irá acolher esse serzinho… como designer (e agora mãe) eu procurei o melhor para acolher o mais novo integrante da casa (com certeza o mais ilustre agora), foram pelo menos 4 meses buscando informações técnicas para projetar o espaço e informações relacionadas ao bem estar físico e psicológico do bebê, até me deparar com o livro “Mulheres Visíveis Mães Invisíveis” da autora Laura Gutman, que me abriu os olhos para uma nova perspectiva de acolhida ao bebê e suas reais necessidades de sobrevivência, nessa fase tão delicada.

A ideia inicial era montar o quarto do bebê seguindo aquele padrão de decoração clássico, com todos aqueles itens lindos, papel de parede, quadros, ursinhos, brinquedos, poltronas, dossel, almofadas, etc, etc, etc… mas no decorrer da pesquisa descobri que o mais importante para o bebê é a proximidade com a mãe e o pai, que após passar 9 meses dentro do útero materno, ficar separado, sem sentir a presença dos pais, era algo realmente assustador e que deixar o bebê em um cômodo separado poderia deixa-lo mais suscetível ao estresse e inseguro.

Outra questão importante é o que vemos como esteticamente agradável muitas vezes passe despercebido aos olhos do bebê, eles realmente não estão preocupados com a decoração ou o papel de parede, os pequenos apenas querem e precisam de cuidados, carinho e colo, além do mais, uma decoração com muitos itens, como brinquedos e ursos de pelúcia, acumulam poeira e podem causar alergias, nesse caso ponderação é a palavra chave.

Levando em consideração esses aspectos resolvi deixar de lado o projeto para o quarto do bebê e realizar uma reforma na suíte do casal, transformando-a em um espaço aconchegante para uma família recém-formada, o bebê terá seu espaço garantido e ainda teremos um espaço para adultos, porque não queremos transformar o quarto do casal em um quarto infantil, nosso filhote terá seu lindo quarto de criança quando tiver mais autonomia.

Berço, dossel e uma cômoda, que além de servir como trocador será utilizada para as roupinhas, são os itens realmente essenciais para o bebê e a praticidade da mãe, a poltrona de amamentação foi deixada de lado por haver um sofá no ambiente, ela pode ser útil, mas em poucos meses ficará obsoleta, vejo muitas mães tentando vender essas peças com menos de um ano de uso, podemos economizar com esse item e investir em outros; no meu caso, para não ficar sem um balanço gostoso, preferi investir em uma peça de design, a Cadeira Eames com Pés de Balanço, ela é uma peça linda que fica bem em qualquer ambiente, pode ser remanejada para sala, varanda ou permanecer no quarto.

1392312834_Eames-balanco-mais-fotos-3

Para criar simetria utilizei duas cômodas com o mesmo estilo no lugar das mesas laterais, a cama é o ponto central do quarto e tem seu espaço delimitado por um tapete, nada melhor que pisar em um chão fofinho na hora de levantar e com a amamentação serão muitas vezes durante a noite pelos próximos meses, tudo pelo bem estar da mamãe.

Outro item que gosto muito em quartos de casal é o recamier, ótimo na hora de calçar os sapatos, ainda mais para quem tem cama box alta como no meu caso, preferi esse modelo baú, além do assento serve para armazenamento, adoro móveis com multi-funções.

recamier-720x380

A cortina vermelha é um “surto” a parte, vi em um filme quando era adolescente e só depois de adulta puder ter, vermelho por ser uma cor vibrante não é recomendado para quartos, mas nesse caso a cor ficou pontual.

A decoração conta com peças grandes devido às proporções do espaço, são 30 m² com pé direito de 3m, os abajures têm mais de 60 cm de altura, há a necessidade de equilíbrio entre as partes.

O guarda-roupa herança dos tempos de solteiro do meu marido é um item que não pude alterar, além de estar em ótimo estado seria um crime pintar a madeira com seus veios naturais, por mais que goste de ambientes com cores claras, não tive coragem de mudar a cor.

Os quadros que decoram o espaço são herança de família e a arte de minha mãe, tem valor sentimental e estão presentes em todos os cômodos da casa.

Talvez essa não seja a solução ideal para todas as mamães e nem todas aprovem a ideia de transformar o quarto do casal com a chegada do bebê, cada família é um universo e na hora de projetar há que se levar em conta o que traz bem estar para cada indivíduo.

 

 

  • by clarissa
  • 0 Comment
  • out 31, 2014
  • Standard

Deixe um comentário

Tem algo a dizer?